Chamada para artigos: Metropolização e diferenciações regionais

Tempo de leitura: 2 minutos

Os Editores Científicos e a Comissão Editorial da Revista Cadernos Metrópole (ISSN: 1517-2422, Qualis A1) selecionam artigos para sua edição v. 19 nº 40  com o tema “Metropolização e diferenciações regionais”. O prazo para envio dos trabalhos é o 30 de maio de 2017.

A edição tem por objetivo refletir sobre esse momento mais avançado da urbanização e sua relação com o espraiamento territorial na escala regional. O contexto mais contemporâneo dos debates sobre desen­volvimento regional encerra o ciclo da metrópole como o lugar da indústria e abre um ciclo, fundado nos negócios da produção imobiliária e das condições de infraestruturas indispensáveis à metropolização e à valorização do espaço metropolitano.

Consideradas as escalas da urbanização brasileira podemos diferenciar metrópoles e metropolização como processo. Embora expressem distintas escalas de um mesmo processo, a introdução de novas tecnologias, as alterações nas redes técnicas, o aprofundamento da globalização da economia e o avanço da fronteira da ocupação são fatores que imprimiram modificações recentes no território. Essas mudanças, associadas ao avanço da divisão técnica e territorial do trabalho, ampliaram a organização em redes – de produção e distribuição, de prestação de serviços, de gestão política e econômica – e imprimiram cenários que devem ser acompanhados. O cenário das metrópoles, cujo efeito de massa e de primazia de rede, não é o mesmo da metropolização como processo orientado por grandes investimentos dirigidos e de constituição de cidades empresas e de infraestrutura de grande porte para circulação ampliada de mercadoria.

Particularmente, o Brasil caracteriza-se por contrastes e por abrigar distin­tos padrões de metrópole. Historicamente desigual, o processo de metropolização no Brasil se justapõe e superpõe traços de opulência, devidos à pu­jança da vida econômica e suas expressões materiais e sinais de desfalecimento, graças ao atraso das estruturas sociais e políticas. No entanto, não é somente no Brasil que tudo o que há de mais moderno pode ser encontrado na metrópole ao lado das carências mais gritantes. A forma expandida da metrópole é central para a acumulação e para a globalização.

A revista Cadernos Metrópole, de periodicidade quadrimestral, tem como enfoque o debate de questões ligadas aos processos de urbanização e à questão urbana, nas diferentes formas que assume na realidade contemporânea. Trata-se de periódico dirigido à comunidade acadêmica em geral, especialmente, às áreas de Arquitetura e Urbanismo, Planejamento Urbano e Regional, Geografia, Demografia e Ciências Sociais.

Para mais informações, acesse o site da Revista Cadernos Metrópole e o manual de publicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *